segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Inaugurando novo espectômetro!




Um esectômetro serve para "dividir" a luz em cores ou/e na astronomia analizar os componentes do espéctro para revelar componentes da atmosfera de planetas ou estrelas pela luz.

No meu caso, fiz um espectômetro bem simples: Usei uma caixa de remédio grande e coloquei um CD velho em um ângulo de 60º m ralação a plano da caixa. Fiz uma pequena abertura (2mm) numa extremidade da caixa e depois uma grande abertura em cima (da caixa, sendo também logo acima do CD). Depois pegeui uma lanterna amarela e apontei, o resultado é esse (acima):

Fotos Solares (06/12)




Infelizmente, por questão de clima, não consegui fazer uma astrofotografia noturna, peço desculpas. Mas como o tempo abriu um pouco dia 06/12/09, consegui fazer novas fotos solares.

Câmera: Canon A470 (Zoom 0 - 14x)

Telescópio: Sem telescópio

Configuração: Modo Automático sem flash


sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Imagem comemorativa - Centro da Via Láctea



Imagine a Via Láctea como uma cidade grande... a periferia de uma cidade é calma e sem muito movimento de carros e pessoas... Mas no centro, há inúmeros carros e inúmeras pessoas circulando pelas ruas.
Isso é basicamente a definição da Vía Láctea (os braços espirais: a periferia / o bojo ou centro: o centro da cidade).
Numa imagem combinada por 3 dos telescópios espaciais (Spitzer, Hubble e Chandra) do centro de nossa galáxia, foi feita em comemoração aos 400 anos que Galileu Galilei apontava sua básica luneta para o céu.
Aqui vê-se três comprimentos de onda: O Infravermelho, o visível e o Raio-X, que combinados, formam uma imagem composta magnífica do centro de nossa galáxia.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

NASA descobre anel gigante em torno do planeta Saturno


Cientistas da NASA descobriram um anel gigante em torno de Saturno. Esta auréola, nunca antes vista, é a maior que envolve o planeta e tem um diâmetro de 240 mil quilómetros. Seriam necessárias mil milhões de Terras para encher o anel.

Apesar de ser quase invisível, visto que é constituído por gelo e partículas de pó espacial bastante separadas, foi detectado graças ao brilho provocado pela poeira perante as radiações térmicas usadas por uma câmara de infra-vermelhos a bordo do satélite Spitzer.

A parte mais densa do anel localiza-se a seis milhões de quilómetros de Saturno e estende-se por 12 milhões de quilómetros. A sua altura é vinte vezes maior do que o diâmetro do planeta que envolve. Outra peculiaridade do anel recém-descoberto é que está a 27 graus de inclinação do eixo central e mais visível do anel principal de Saturno.

"Se fosse visível a partir da Terra, veríamos o anel com a largura de duas luas cheias, com Saturno no meio", referiu a astrónoma Anne Verbiscer, autora do artigo publicado na Nature sobre esta descoberta.

Os cientistas acreditam que a lua Phoebe, que orbita em torno de Saturno, através dos materiais que liberta quando é atingida por cometas, é a principal contribuinte para a formação deste anel gigante.

Esta descoberta poderá vir a revelar um dos maiores mistérios da astronomia, que envolve a Lua de Iapetus, caracterizada por ter um lado claro e outro bastante escuro. Segundo a equipa de Anne Verbiscer, o anel gira na mesma direcção de Phoebe e no sentido contrário de Iapetus, fazendo com que o material do anel colida com esta última. Isto poderá explicar a sua diferente coloração.

domingo, 27 de setembro de 2009

Asteróide que passa pela órbita da Terra (27/09/09) é o mais próximo já registrado.

Atualmente, ele não represente nenhum perigo à Terra, mas foi incluído na lista de asteróides perigosos, pois sua grande aproximação que ocorrerá em 2038.
Fonte: Folha Online

Um asteroide de quase um quilômetro de diâmetro está a uma distância de cerca de 600 mil quilômetros da Terra, acompanhando o planeta por uma órbita paralela.

Trata-se da menor distância já relatada, que equivale a menos de duas vezes a distância da Terra até a Lua, de acordo com o astrônomo espanhol Josep Maria Bosch. "É um recorde absoluto, é o grande asteroide que se observou mais perto da Terra em toda a história", comenta ele.

A notícia foi publicada pelo jornal espanhol "El País" nesta sexta-feira (25).

O astro, que se chama 2009 ST19, vai acompanhar a Terra por mais uma semana, até que suas órbitas se separem.

O asteroide foi observado pela primeira vez no dia 16 de setembro e foi incluído na lista de asteroides potencialmente perigosos, cujas órbitas se cruzam com a da Terra.

Os primeiros cálculos indicam que a aproximação mais perigosa do ST19, que dá uma volta pelo Sol a cada 3,6 anos, se produzirá aproximadamente em 2038.

O registro foi feito pelo Centro de Observación del Universo de Ager, em Lérida, na Catalunha (Espanha)

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Tempo ruim...

Olá,
Gostaria de dar minhas desculpas pela parada das astrofotografias temporariamente... O motivo são as chuvas que atingem a região onde resido... Fazendo previsões antecipadas, creio que só parará de chover totalmente no final do mês de outubro. Mas isso não significa que não teremos astrofotografias... sim... teremos. Pois de vez em quando o céu limpa e dá para fazer observações...
As matérias astronômicas continuam.
Abraços!

terça-feira, 25 de agosto de 2009

NASA divulga imagem combinada da Nebulosa Olho de Gato:


A Agência Espacial Norte-Americana divlgou a foto combinada da nebulosa planetário Olho de Gato. Para obter tal imagem foi necessário unir uma imagem na luz visível (Telescópio Espacial Hubble) e uma em Raios-X (Telescópio Espacial Chandra). Na foto é possível ver uma pequena estrela no centro da nebulosa planetária, que é, uma anã branca.
Nebulosas planetárias se formam quando uma estrela com o tamanho e massa relativa a do Sol termina sua vida ejetando suas camadas externas e deixando um pequeno núcleo, a anã branca (depois, com o tempo, até ela se apagará e se transformará numa anã negra). Ao contrário das estrelas supergigantes (que explodem em supernovas), as gigantes apenas ejetam suas camadas.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Nasa registra poderoso buraco negro no centro de galáxia NGC 1097!

Quase todos sabem que um buraco negro é um poderoso devorador de material cósmico. Uma vez que um objeto tenha sido atraído pelo seu intenso campo gravitacional será implacavelmente sugado para seu interior, fortalecendo ainda mais o gigantesco monstro cósmico de onde nem mesmo a luz consegue escapar.

Apesar de ser impossível observar diretamente um buraco negro, devido a sua intensa força gravitacional seus efeitos são facilmente perceptíveis e detectáveis. Um desses instrumentos é o telescópio espacial Spitzer, que após uma série de observações registrou um fortíssimo buraco negro 100 milhões de vezes mais massivo que nosso Sol.

O fenômeno foi localizado no centro da galáxia em espiral NGC 1097, localizada a 50 milhões de anos-luz de distância. Similar à nossa via láctea, NGC 1097 também é dotada de gigantescos braços repletos de estrelas que orbitam o massivo buraco negro, muitas vezes maior que aquele encontrado no interior da Via láctea. Na imagem divulgada pela agência americana, o buraco negro aparece como uma espécie de olho, rodeado por um anel esbranquiçado composto por milhares de estrelas em formação. A área azulada e escurecida ao redor do centro do olho é composta de gás e poeira, proveniente das estrelas sugadas pela força gravitacional.

A cor avermelhada dos braços em espiral é provocada pela poeira cósmica, aquecida pelas altas temperaturas das estrelas recém-nascidas, observadas pelos sensores do telescópio dentro do espectro infravermelho . Populações de estrelas envelhecidas são vistas na imagem como pontos azulados.No canto esquerdo destaca-se uma segunda galáxia, retratada como uma mancha azul difusa e brilhante, aparentemente encaixada entre os braços espirais de NGC 1097.


Foto: Galáxia espiral NGC 1097, registrada pelo telescópio espacial Spitzer. Crédito: NASA/JPL-Caltech

Fonte: www.apollo11.com

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Brasil começa a pensar em mandar robô à Lua:



Izais Cabral (matématico e professor da rede pública do Distrito Federal) começou a projetar o robô JACI (que na língua Tupi significa Lua e também é a sigla de Jornada Aprimorada de Controle Inteligente).
O robô possui umá câmera na frente, painéis solares e pode se mover para qualquer direção, podendo ser controlado por computador ou celular.
O robô JACI é apenas um projeto e uma inicialização no processo para o Brasil chegar à Lua... Nada oficial...

sexta-feira, 17 de julho de 2009

40 anos que o primeiro homem pisou na Lua






Os foguetes:
Os primeiros foguetes surgiram na China antiga, há mais de 1000 anos, sendo assim, os primórdios dos foguetes atuais. Estes foguetes eram mais usados para diversão (pois eram como fogos de artifício) e alcançavam apenas algumas dezanas de metros.
No começo do século, o cientista russo Konstantin Tsiolkovsky, defendeu a teoria de que foguetes com propelentes líquidos poderiam cheger ao espaço. Mas apenas em 1926, um lançamento com um foguete que usava propelentes líquidos, foi alcançado pelo americano Robert Goddard.
Um avanço significativo na tecnologia dos foguetes, ocorreu a partir da década de 30, quando alemães criaram o V2, um foguete militar não tripulado que poderia alcançar 160km de altitude, sendo assim, o primeiro instrumento feito pelo homem ao alcançar o espaço.
O homem no espaço:
A União Soviética lançou, em 1957, o Sputnik, que era uma simples esfera de alumínio com menos de 50cm de comprimento, com quatro antenas que enviavam sinais simples de rádio à Terra. Após conseguir lançar e colocar em órbita o primeiro satélite, os soviéticos foram mais adiante para comprovar se o homem ou outro ser vivo conseguiria sobrovever no espaço. Logo após o Sputnik, a União Soviética lançou o Sputnik 2 e dentro dele a cadela Laika. Ela alcançou o espaço e sobreviveu lá de forma normal por 1 semana, até que seu suprimento de ar acabou e ela morreu em órbita. Os americanos perguntaram como os soviéticos puderam ter feito isso com um cão e os soviéticos responderam que ela realmente foi "o melhor amigo do homem".
Após ter comprovado que erá possível sobreviver no espaço, Yuri Gagarin foi a bordo do Vostok 1 e foi o primeiro homem a alcançar o espaço.
O homem na Lua:
Em 1959 a União Soviética dava início ao programa "Conquista a Lua" , lançando o Luna 1, que foi o primeiro objeto construído pelo homem a ir além da Lua e alcançar a órbita do Sol. O Luna 2 foi o primeiro objeto a alcançar o solo lunar. O Luna 3 foi a primeira sonda a fotografar e enviar as fotos do lado oculto da Lua (que nunca é visto da Terra). O Luna 9 fez o primeiro pouso suave na Lua e nos enviou imagens para a TV de sua superfície. E por fim, o Luna 10 foi o primeiro satélite a entrar em órbita lunar.
As missões Apollo:
Missão americana, que foi planejada pela NASA.
O maior e mais poderoso foguete já construído foi o Saturno V, que foi o foguete que os impulsionou a nave Apollo à Lua.
A missão Apollo começou de maneira trágica quando os astronautas da Apollo 1 testavam os equipamentos quando uma faísca provocou um incêndio e, como a nave estava cheia de oxigênio puro (que é altamente inflamável), o fogo se expandiu rapidamente, não dando chance alguma dos astronautas saírem da nave.
A Apollo 8 foi a primeira nave a sair da gravidade da Terra, alcançando a Lua e dando 10 voltas em torno dela. A Apollo 9 testou manobras de separação e aclopamento.
Faltava pouco para o homem pisar na Lua.
Foi então que a Apollo 10 completou os últimos testes. Estava tudo pronto para o homem pisar na Lua.
Finalmente, em 16 de julho de 1969 o mundo inteiro acompanhava o lançamento da Apollo 11. Em 20 de julho de 1969 a nave chega na Lua e o mundo inteiro acompanha pela televisão. Duas horas após o pouso Neil Armstrong pisou com o pé esquerdo na Lua (o motivo dele ter pisado com o pé esquerdo, foi para demonstrar que nem tudo precisa ser alcançado com o pé direito), sendo assim, o primeiro homem a pisar na Lua. Logo após, Edwin Aldrin desceu do módulo lunar Eagle e aproveitou a Lua.
"Pequeno passo para o homem... Grande passo para a humanidade" - Neil Armstrong

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Rede de relacionamento Astronomia da Lua Azul !

Foi criada hoje (16/06/09) a rede de ralacionamento (estilo Orkut) do blog Astronomia da Lua Azul! Lá você poderá ter um maior contato com os internautas do blog Astronomia da Lua Azul, participar de foruns, bate-papos, enviar e receber recados, fotos, vídeos e a novidade... músicas ao seu perfil!
Mas nada impede que você use o site simplesmente para conversar com qualquer pessoa.
Cadastre-se acessando www.astronomiadaluaazul.ning.com
Cadastre-se!
ATENÇÃO: NÃO É PERMITIDO CONTEÚDO PORNOGRÁFICO E OFENÇAS A QUALQUER USUÁRIO!

segunda-feira, 13 de julho de 2009

A caça e a identificação de micrometeoritos metálicos:

Para recolher micrometeoritos metálicos, utilize um recipiente e coloque-o na calha que recebe a água da chuva. Depois, pegue o recipiente, espere secar a água e coloque o restante (podem haver folhas e outros objetos no meio) numa folha de papel. Depois, coloque um imã abaixo da folha de papel e vire a folha deixando todos os detritos não-metálicos cairem. Os detritos que sobrarem, podem ser partículas que sobraram desde a formação do Sistema Solar, a 4,5 bilhões de anos atrás! Para conferir que seja um micrometeorito, pegue um microscópio (se você não tiver um, pode construir um por vários métodos que aparecem no Google (pesquise "como construir telescópio caseiro") , ou vá em uma universidade, casa de um amigo, etc). Se ele tiver forma arredondada e tiver pequenos "buraquinhos" é, com certeza m meteorito. Se não tiver, provavelmente seriam partículas metálicas trazidas pelo vento ou pela chuva.
Vamos a caça!!
Eu já estou procurando, e você?
Se você achou um, mande um e-mail para rick_siaci@yahoo.com.br ou rick.siaci@yahoo.com.br contando a sua experiência. Pode enviar uma foto também. Eu colocarei a sua foto e sua experiência aqui no blog! Participe!
Abraços!

terça-feira, 30 de junho de 2009

Montanha Mons Piton


videoSuposto OVNI na Lua ontem 29/06/09 que atraiu muitas pessoas que observavam a Lua ontem por volta das 21 -- 22h da noite. Todos pensavam que fosse um FTL (Fenômeno Transitório Lunar - a passagem de um OVNI pelo disco lunar).
O que atraiu as pessoas foi que a luz estava no lado escuro da Lua.
Depois de pesquisas, foi descoberto que se tratava, na verdade, do pico de uma alta montanha... Mons Piton, com 2250m de altitude.
A explicação para o que aconteceu foi que só o pico foi iluminado pelo Sol, pela sua grande altura.
O vídeo não está com boa qualidade pois quando vi esse "OVNI" (que se tratava, de uma montanha) peguei logo a câmera e fiz este vídeo sem adaptador, foi só com a mão mesmo... Pois pensei que seria uma oportunidade única... Nem a câmera foi configurada corretamente...
Na foto, está na moldura vermelha.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Centaurus A (NGC 5128)



Grande fonte de rádio no céu localizada ao norte de Omega Centauri, na constelação do Centauro (próxima a contelação do Cruzeiro do Sul). Acredita-se que tenha sido formada quando uma galáxia elíptica gigante colidiu-se com uma espiral (formando a barra, que só pode ser visualizadas com grandes telescópios profissionais ou fotografias CCD). Além da barra, ainda há um enorme jato de rádio, liberado por seu núcleo ativo (que na verdade é um buraco negro que libera tal fonte). Na foto que fiz com 3 segundos de exposição e um céu meio nublado ela não aparece com muitos detalhes (apenas uma mancha dentro da moldura), mas prometo uma foto com maiores detalhes.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Centaurus A (galáxia) fotografada!!

Olá,
Apresentarei a foto e a matéria logo lkogo (pois a foto está em tratamento).

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Montagem ASTRONOMIA DA LUA AZUL

Nebulosa um tanto estranha e bela - TELESCÓPIO (OBSERVATÓRIO) CHANDRA.


Um pulsar (estrela muito "pequena" do tamanho ou menor que a Terra, mas com densidade, temperatura superficial e gravidade grandes), também chamados de estrelas de neutrons (isso porque sua carga é de neutrinos) é o criador dessa nebulosa.
Como ele é um objeto que tem rotação muito rápida (cerca de uma a cada menos de 0,5 segundos) liberou gases, matéria e fortes ventos solares em volta dele e criou essa linda estrutura, que se parece com uma mão humana de 4 dedos (mas há pessoas que vêem 5), a 17.000 anos luz.
Nessa foto feita pelo Observatório Chandra, cor vermelha na image representa regiões de baixa energia, o verde são ocais de média energia e o azul locais onde a energia é alta.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Em breve!!

Em muito breve as astrofotografias melhorarão muito... pois estarei adquirindo um acompanhamento (para que não ajam rastros estrelares- efeito da rotação da Terra) e uma câmera profissioal... Aguarde!!!

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Nebulosa Carina






Essa grande nebulosa é cerca de 4 vezes maior e mais brilhante no céu (com magnitude 1).
Contém uma das maiores e mais poderosas estrelas da nossa galáxia, Eta Carinae (HD 93129A - nome no catálogo HD). Essa estrela é cerca de 100 a 500 vezes maior que o Sol (por isso que é considerada umas das poucas "hipergigantes") e cerca de 4 milhões de vezes mais luminosa que o Sol. É uma estrela variável muito peculiar, pois em meados de 1677 era uma estrela de magnitude 4 e depois subiu para o brilho de Sírius (Cão Maior) (magnitude -1), se tornando por pouco período a segunda estrela mais luminosa no céu. Depois em meados de 1900-40 desceu grandemente para magnitude 8. Depois, em 2002 até hoje está com magnitude 5, no limite da visibilidade do olho humano. Quando ela subiu para magnitude -1, teve a chamada Grande Explosão que ejetou grande quantidade de material, que aparece na foto acima (Telescópio Espacial Hubble -HST).
Nessa foto feita por mim, a estrela Eta Carinae está na moldura (esquerda).
*
Observação da nebulosa: Olho nú, binóculo, telescópio, imagens CCD e observatórios profissionais.

Foto: 8s de exposição, ISO 400.


segunda-feira, 9 de março de 2009

Constelação do Cão Maior (Canis Majoris)

(Clique na foto para ampliar as estrelas)
Essa constelação tem belos objetos para se observar (como os aglomerados abertos M41 e NGC 232)... tem também a estrela mais brilhante (magnitude -1,4 , quanto mens mais brilhante) e uma das mais próximas de nós (cerca de 8,6 anos-luz de nós)... A 43º constelação em tamanho e um dos cães de Orion (o caçador e a constelações do nome polular "As Três Marias") que tem como cães Cão Maior e Cão Menor.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Cometa C/2007 N3 (Lulin)


O cometa Lulin foi visto e fotografado por Lin-Chi-Sheng com um telescópio de 16 polegadas de abertura em Nantou (Taiwan) em 11 de julho de 2007. Primeiro foi ideintificadocomo asteróide por Ye Quanzhi da Sun Yat-sen University, na China, como asteróide. Mas fotografias posteriores mostraram que o tal objeto tinha uma coma. Ai então se tornou cometa.
O cometa orbita em torno do Sol com um perídodo orbital de 49435956 anos julianos.
Hoje dia 24 de fevereiro de 2009 o cometa ficou aparentemente do lado de Saturno. Atingiu a seu periélio em 10 de janeiro de 2009.
Hoje fiz uma foto de Santos-SP com o meu telescópio refletor Toya de 203mm.
Configurações da Câmera: cÂmera Canon A470 (4segundos de exp. / ISO 100)
Foto: Cometa Lulin com tratamento no Registax 4v.


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

12º ENAST

O ENAST (Encontro NAcional de Astronomia) tem como objetivo reunir astrônomos amadores e profissionais do Brasil.
Será realizado dia 31 de outubro E 1º de dezembro em Londrina(norte do Paraná) nas dependências da UEL (Universidade Estadual de Londrina).

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

M42

Nessa foto, com 2 segundos de exposição (para evitar tremer) e com ISO 800, dá para de ver bem o trapézio e as estrelas ao redor da grande nebulosa de emissão M42 ou Grande Nebulosa de Orion.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Sol + Júpiter



O Sol é a ''nossa'' estrela... tudo ou quase tudo no Sistema Solar tem um órbita entorno dele.
É ele que nos dá oxigêneo (fazendo as plantas fazerem a fotossíntese) , calor e vida.
Aqui mostrados, estão o Sol, e o planeta Júpiter.
Proeminência Solar é uma nuvem de gás que fica acima da superfície do Sol.

As primeiras astrofotografias solares


Estas astrofotografias foram feitas sem o telescópio e sim, com a câmera Canon A470 + um filtro solar. Não foi feito com o telescópio, pois este ainda está sendo feito.
ATENÇÃO: NUNCA OLHE PARA O SOL A OLHO NÚ, BINÓCULOS OU TELESCÓPIOS SEM O AUXÍLIO DE UM FILTRO SOLAR ESPECIAL. SE OS RAIOS SOLARES ATINGIREM A VISÃO, OS DANOS PODEM SER PERMANENTES!

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

ANO INTERNACIONAL DA ASTONOMIA-2009 (YIA))


O ano de 2009 é marcado por, fazer exatamete 4 séculos desde as observações de Galileu Galilei, em 1609, feitas com sua ''luneta-telescópio'' de fabricação própria.
Para se informar mais sobre o assunto visite o site:

ANO INTERNACIONAL DA ASTRONOMIA (YIA)

O ano de 2009 é marcado como ANO INTERNACIONAL DA ASTRONOMIA pois fazem exatamente 4 séculos desde as observações de Galileu Galilei, realizadas no ano de 1609 com seu próprio telescópio.

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

FELIZ ANO NOVO!

Desejamos um FELIZ ANO NOVO à todos, cheio de felicidades, paz, amor, céus abertos e boas obsevações astronômicas à todos nesse ANO INTERNACIONAL DA ASTRONOMIA!
Grande abraço!